Conteúdo principal Menu principal Rodapé

Serão recebidas propostas de pesquisa que envolvam expedições científicas voltadas à ampliação do conhecimento acerca da sociobiodiversidade e biodiversidade amazônica. As equipes deverão propor coleta de dados, de espécimes biológicos e minerais, de peças integrantes da cultura nativa e popular (presente e passada), sempre se atendo a um ou mais dos eixos prioritários descritos na chamada.

Cada proposta deve ter Pesquisadores Responsáveis de, pelo menos, dois estados das FAPs que aderiram a essa chamada, sendo que um deles deve ser obrigatoriamente vinculado a instituições de ensino superior e/ou pesquisa com sede nos estados da Amazônia Legal (Amazonas, Acre, Rondônia, Roraima, Pará, Maranhão, Amapá, Tocantins e Mato Grosso).

A equipe do projeto deverá incluir pelo menos um integrante que seja detentor do conhecimento tradicional relacionado ao território objeto de pesquisa que seja de povos indígenas, quilombolas ou de comunidades tradicionais (PIQCTs).

O valor mínimo de cada projeto contemplado será de R$ 400 mil (considerando o valor total submetido em todas as FAPs envolvidas naquela proposta e o aporte do CNPq) – não havendo limite máximo, com duração de até 36 meses.

As propostas deverão ser submetidas ao CNPq por um Pesquisador Responsável com vínculo formal com instituição sediada em um dos Estados da Amazônia Legal até 29 de abril de 2024.

Mais informações

Ir para o topo