Esta seção responde a algumas das dúvidas mais frequentes sobre o REDU. Para quaisquer outras dúvidas, enviar e-mail a redu@unicamp.br.

Conceitos Básicos – REDU e Planes de Gestão de Dados

O que é o REDU?

O REDU é o repositório institucional dos dados resultantes de projetos de pesquisa da UNICAMP, sendo composto pelo cadastro dos metadados correspondentes e dos arquivos de dados. Os dados propriamente ditos podem não estar inseridos no REDU, mas sim em outros repositórios institucionais reconhecidos para as disciplinas específicas. Os metadados associados precisam ser obrigatoriamente cadastrados no REDU.

Qual a diferença entre dados e metadados?

Metadados são um conjunto de informações necessárias para catalogar os dados e permitir que sejam facilmente encontrados sem a necessidade de abrir os arquivos de dados correspondentes. Estes arquivos contêm os dados propriamente ditos, resultantes dos projetos de pesquisa. O REDU obriga o cadastramento de 7 campos de metadados – (1) Título do arquivo. (2) Nomes e ORCIDs dos autores daqueles dados. (3) Descrição textual do conteúdo do arquivo. (4) Palavras-chave e assuntos. (5) Contato e email para mais informações sobre os dados (6) Agências financiadoras da pesquisa que gerou os dados. (7) números dos projetos associados.

Caso o projeto que gerou os dados não tenha tido nenhum financiamento, a agência financiadora deve ser informada como “nenhuma” e o número do projeto como “0000” Caso os dados estejam depositados fora do REDU, deve-se também informar sua URL para que sejam acessíveis

O que é Plano de Gestão de Dados?

Um Plano de Gestão de Dados é um texto que deve responder a duas perguntas básicas:

1. Quais dados serão coletados e gerados pelo projeto para garantir sua reprodutibilidade

2. Como os dados gerados serão preservados e disponibilizados para reuso, considerando questões éticas, legais, de confidencialidade e outras.
Para redigir um Plano de Gestão de Dados, recomenda-se a utilização da ferramenta online dmptool.org. A UNICAMP tem alguns formulários básicos cadastrados.
Para mais informações sobre Planos de Gestão de Dados, verificar as páginas www.fapesp.br/gestaodedados. Caso ainda haja dúvidas, enviar um email a redu@unicamp.br.

Depósito de Dados no REDU

Apenas dados resultantes de projetos FAPESP devem ser cadastrados no REDU?

Não. O REDU é o repositório oficial dos dados produzidos por qualquer pesquisa desenvolvida na Unicamp, mesmo que não tenha financiamento.

Quem pode submeter dados ao REDU?

Docentes, pesquisadores e colaboradores previamente cadastrados no REDU, e pessoas autorizadas por eles, mediante preenchimento de um formulário de co-responsabilidade.

Quanto de espaço terei para hospedar meus dados?

Cada arquivo pode ter no máximo 4Gbytes. Para solicitações de mais espaço, enviar email para redu@unicamp.br.

Sou aluno da Unicamp. Posso submeter meus dados?

Somente se o responsável pela sua pesquisa autorizar esta submissão, mediante preenchimento do formulário de co-responsabilidade.

Posso cadastrar apenas metadados?

Sim, desde que eventualmente deposite os dados, ou informe a URL do repositório onde se encontram.

Não tenho vínculo formal com a Unicamp: posso usar o REDU para publicar meus dados de interesse científico?

Não. Apenas pessoas com vínculo formal com a Unicamp podem publicar dados e metadados no REDU. Pesquisadores externos à Unicamp e que façam parte de um projeto coordenado pela Unicamp poderão depositar dados daquele projeto, sob a responsabilidade do coordenador do projeto, que deve obrigatoriamente constar como co-autor e autorizar o depósito via formulário de co-responsabilidade.

Artigos científicos já publicados devem ser incluídos no REDU? E artigos pre-print?

O REDU é um repositório de dados. Artigos científicos e qualquer tipo de texto (relatórios, monografias, e semelhantes) devem ser depositados no Repositório de Produção Científica e Intelectual da Unicamp https://www.repositorio.unicamp.br/.

Posso submeter ao REDU as tabelas de meu paper e fazer a citação destas no trabalho original?

Sim. O ideal neste caso é colocar todas as tabelas em um único arquivo compactado, que poderá ser citado no trabalho original.

O envio de dados climáticos é permitido?

Sim, porém normalmente pelo volume os dados climáticos devem ser armazenados em repositórios mundiais específicos, e apenas os metadados deveráo ser cadastrados no REDU.

Arquivos com sequências de DNA podem ser enviados para o REDU?

Não. Arquivos com sequências de DNA devem ser enviados para repositórios reconhecidos mundialmente para tais tipos de dados, por exemplo GenBank. Nestes casos, apenas os metadados devem ser cadastrados no REDU, indicando o repositório externo como local de armazenamento.

Levantamento bibliográficos sobre assuntos específicos podem ser enviados para o repositório?

Depende de como os levantamentos bibliográficos forem tabulados e cadastrados. Consultar a CGDP para mais detalhes.

Posso publicar meu TCC no REDU para obtenção de DOI?

Não. TCC são depositados no Repositório Institucional de Produção Científica e Intelectual da Unicamp – https://www.repositorio.unicamp.br/.

Contribuições e colaborações externas feitas com pesquisadores da UNICAMP seriam elegíveis para entrar no REDU?

Sim, desde que inseridas pelo pesquisador da Unicamp, que deverá declarar os pesquisadores externos como co-autores daquele conjunto de dados, sempre pressupondo a anuência dos co-autores externos.

Posso referenciar outros bancos de dados públicos?

Dados criados dentro de pesquisas realizadas na Unicamp podem ser armazenados em quaisquer bancos de dados ou repositórios públicos. No entanto, os metadados devem ser obrigatoriamente cadastrados no REDU.

Quero atualizar meus dados. Como devo proceder?

Basta entrar no REDU e fazer a troca do arquivo.

Acesso aos Dados do REDU via Internet

Todos os dados do REDU são públicos?

Sim.

Através de que ferramenta pesquisadores de outras instituições, do Brasil e do exterior, encontrarão os meus dados?

Os dados cujos metadados são cadastrados no REDU se tornam imediatamente visíveis para as redes internacionais de dados de pesquisa. Os metadados são “exportados” seguindo padrões mundiais para essas redes. Os dados podem ser encontrados usando navegadores da Web, ou ferramentas de busca, sendo que os metadados são utilizados como campo para busca (por exemplo, palavras-chave ou título dos arquivos, ou descrição do conteúdo dos arquivos).

Há como estabelecer um período de carência para a divulgação dos dados, ou eles se tornam automaticamente públicos ao serem enviados?

Quaisquer dados inseridos no REDU se tornam imediatamente públicos, assim que submetidos à publicação e com metadados aprovados. Para habilitar carência, enviar
um email a CGDP (cgdp@unicamp.br), explicitando as razões da carência e o período desejado.

Há como estabelecer critérios para o acesso e para o uso de meus dados?

Não. Todos os dados publicados via REDU se tornam automaticamente acessíveis por qualquer pesquisador do mundo inteiro.

Posso disponibilizar meus dados apenas para usuários selecionados?

Não – veja resposta à pergunta 3.

Dados postados por alunos serão removidos após a perda de vínculo destes com a UNICAMP?

Não, pois a postagem só será efetivada mediante autorização do orientador sobre o valor científico daqueles dados e seu reuso posterior.

Questões Éticas, Legais, de Propriedade Intelectual e de Responsabilidade pelo Depósito

Do ponto de vista ético, como devo proceder para depositar dados coletados fora da projetos de pesquisa, mas que poderão ser usados em estudos por terceiros?

Dados coletados fora de projetos de pesquisa só poderão ser depositados mediante autorização expressa da CGDP. Nestes casos, contatar a CGDP cgdp@unicamp.br para detalhar a natureza e origem dos dados, e demais informações necessárias para uso do REDU.

Quais as implicações éticas do depósito no REDU de dados pessoais de sujeitos de pesquisa anonimizados?

A publicação de dados pessoais de indivíduos sujeitos de algum projeto de pesquisa está sujeita a regras éticas de cada disciplina e à Lei Geral de Proteção de Dados. Tais dados poderão ser publicados desde que devidamente pseudonimizados de forma a impedir a identificação dos indivíduos e tal publicação seja autorizada pelos comitês de ética do projeto.

Quem é o responsável pelas informações enviadas para o REDU?

Há dois tipos de responsável – (a) a pessoa responsável por inserir as informações (dados ou metadados) e que será registrado nos metadados como depositante. e (b) as pessoas (ou pessoa) responsáveis pela geração dos dados e dos metadados, que devem ser cadastradas como “autores” nos metadados. Ambas categorias são co-responsáveis pela acurácia e fidedignidade dos dados depositados.

O REDU faz a curadoria dos dados antes de sua disponibilização?

Não. A curadoria e qualidade dos dados é de total responsabilidade das pessoas responsáveis pelo cadastro e depósito de dados no REDU. A Biblioteca Central faz uma verificação preliminar de alguns tipos de metadados, mas a maioria dos metadados é também de responsabilidade dos autores e depositantes.

DOI (Digital Object Identifier) e Identificação Única de Arquivos de Dados

O cadastramento dos metadados no REDU irá gerar um DOI para os dados correspondentes?

Sim. Este DOI poderá ser citado sempre que for usado em qualquer pesquisa, contribuindo para a visibilidade dos autores e de sua pesquisa.

Todas as entradas de dados terão um DOI? Em quanto tempo ele é ativado?

O DOI de um conjunto de dados faz parte dos seus metadados. Ele é criado no momento em que os metadados são inseridos e submetidos à publicação, e ativado assim que os metadados forem considerados prontos para publicação pela Biblioteca Central.

Posso migrar a hospedagem dos dados cujos metadados estão no REDU? Haverá necessidade de se alterar o DOI?

Os dados podem ser migrados, basta atualizar o campo dos metadados que informa a url onde os dados estão hospedados. O DOI é atribuido automaticamente e a mudança neste campo não altera o DOI.

Posso obter um DOI para o texto de um protocolo usado no meu laboratório para que o protocolo possa ser indexado e citado?

Textos de protocolo normalmente fazem parte de metodologias científicas e constam do texto de um artigo. Protocolos frequentemente usados podem ser por exemplo transformados em algoritmos e, nestes casos, o algoritmo pode ser depositado no REDU.

Vantagens do Depósito de Dados no REDU

O que eu ganho ao depositar dados no REDU? E a Unicamp?

A publicação e compartilhamento de dados de pesquisa tem 3 ganhadores – o avanço do conhecimento (e, portanto, toda a sociedade), o pesquisador, e a instuição (no caso, a Unicamp)

Para os pesquisadores
Os arquivos de dados depositados no REDU se tornam imediatamente públicos para todo o mundo, sendo indexados por todos os mecanismos da Web de indexação de dados de pesquisa. Está comprovado que isto atrai colaborações de pesquisa em todo o mundo, muitas vezes inesperadas. Além disso, o cadastramento desses dados irá gerar um DOI para os dados correspondentes, que poderão assim ser citados sempre que forem usados em qualquer pesquisa, contribuindo para a visibilidade dos autores.

Para a Unicamp
A publicação dos dados resultantes de pesquisa realizada na Unicamp aumenta a visibilidade da sua pesquisa, além de lhe fornecer mais subsídios para prestar contas à sociedade dos investimentos feitos na Universidade. Também permite atrair mais colaborações de pesquisa com outras instituições dentro e fora do Brasil.